Cristo ressuscitou! Aleluia!

Durante as férias da Páscoa, o Seminário de Leiria viveu vários momentos marcantes.

O primeiro foi o Tríduo Pascal. O Micael, seminarista do 6º ano, o Miguel, seminarista do 2º ano e ainda o Miguel da paróquia de Leiria, participaram na missa crismal e no almoço juntamente com o presbitério diocesano. Foi uma oportunidade para conversar e partilhar com os sacerdotes aquilo que vai sendo a sua vivência de Seminário. Nos restantes dias, participaram nas várias celebrações da Sé, pela primeira vez presididas pelo nosso novo bispo, D. José Ornelas. No Sábado Santo juntou-se ao grupo o P. Eduardo e saíram todos para uma peregrinação que os levou até Porto de Mós, mais concretamente à Fórnea. Aí pudemos contemplar a beleza da natureza e fazer a experiência do silêncio, próprio do sábado santo. Tudo isto obteve o seu expoente máximo na celebração da Vigília Pascal, onde se concretizou todo o caminho feito e o envio próprio de quem vive Cristo Ressuscitado.

Em plena oitava da Páscoa, na quinta-feira, o nosso bispo, D. José, foi até ao Seminário de Leiria para escutar e conhecer a sua história, os seus desafios e aqueles que o compõem. Depois de uma manhã de de conversa com os sacerdotes e seminaristas, terminámos com a celebração da eucaristia e um almoço muito descontraído, onde pudemos criar laços que nos fortalecerão no caminho para uma Igreja cada vez mais sinodal. Ainda no mesmo dia, pelas 21h, reuniu-se a FOS, para mais uma noite de oração pelo Seminário e pelas vocações sacerdotais na nossa diocese. Os seminaristas aproveitaram a ocasião para agradecer a oração feita ao longo do ano.

Na manhã de sexta-feira, o Micael e o Miguel, juntamente com o P. José Augusto e o P. Rui, rumaram até ao centro de Santarém para visitar a Casa Madre Luzia Andaluz, fundadora das Irmãs Servas Nossa Senhora de Fátima. Celebrámos a eucaristia com as irmãs que nela habitam e agradecemos a sua presença durante muitos anos no Seminário de Leiria. Da parte da tarde, tivemos oportunidade de conhecer e visitar o Centro de Conhecimento e a Fundação Luzia Andaluz. Tudo isto foi uma oportunidade de reforçar os laços de amizade e fraternidade entre nós e com aquelas que nos acolheram.

Miguel Francisco


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s